Por que a maioria dos brasileiros não se prepara para o futuro?

Por que a maioria dos brasileiros não se prepara para o futuro?

Pesquisa mostra que 8 em cada 10 brasileiros admitem que não estão se preparando para a hora de se aposentar. A maioria respondeu que não sobra dinheiro no orçamento.

Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que 8 em cada 10 brasileiros (78%) admitem que não estão se preparando para a hora de se aposentar. A estimativa das entidades é de que cerca de 104,7 milhões de adultos acima de 18 anos estão nessa situação.

Entre os que não se preparam para a aposentadoria, 47% afirmam que não sobra dinheiro no orçamento e 22% alegam que estão desempregados. Outros 19% já começaram a guardar dinheiro com esse objetivo, porém, não conseguiram continuar devido a problemas financeiros. E 15% têm outros planos e prioridades. Já entre os que começaram a se preparar, mas pararam de guardar dinheiro, os principais motivos foram os problemas financeiros (36%), desemprego (35%) e imprevistos pessoais e/ou familiares (29%). Para parte dos entrevistados que têm outros planos que não englobam reserva para aposentadoria, 56% priorizam a compra da casa própria, 44% os estudos e 27% a compra de um carro.

A principal causa da falta de planejamento para o futuro é a falta de educação financeira do brasileiro, que resulta na dificuldade de lidar com o dinheiro e de manter uma boa organização financeira. Um dos impactos disso é a dificuldade em lidar com situações de risco ou imprevistos, pois não se preparou para esses momentos.

Há quem diga que o brasileiro recebe pouco, resultando em uma dificuldade na hora de poupar dinheiro. O Banco Mundial mostrou que existe, sim, uma forte relação entre renda e o percentual de pessoas que fazem reservas. Mas não só isso, questões históricas podem explicar a falta de planejamento financeiro. Durante o período da hiperinflação, nos anos 1980 e 1990, a preocupação das pessoas não era poupar e sim comer. Os preços variavam em questões de horas, de manhã um litro de leite era um valor e durante a noite esse valor mudava, gerando uma euforia em poder comprar imediatamente, antes que os preços voltassem a subir.

Com a chegada do Plano Real, a inflação caiu e as famílias ganharam poder de compra. Naquele momento, poupar não era a opção, porque existia uma espécie de “demanda reprimida” por consumo. Consequência da possibilidade de compra de bens que, pela primeira vez, muitos brasileiros puderam vislumbrar.

Todos esses fatores contribuiriam para a visão que hoje temos dos brasileiros como um povo que não se prepara para o futuro e não sabe como poupar. O importante é que esse estigma está diminuindo e cada vez mais a busca por auxílio à aposentadoria está crescendo e os brasileiros estão tendo consciência da importância do planejamento financeiro.

Fontes: Creditas, Portal G1, SPC Brasil e Fundação Sanepar.



Fique por dentro do que acontece na ELOS

Pesquisa de satisfação 2022 – Queremos te ouvir e saber sua opinião!

De 23 de novembro a 7 de dezembro, você poderá receber uma ligação no seu telefone fixo ou celular de um dos entrevistadores da Lupi e Associados.

Veja mais
Horários de atendimento em dias de jogos do Brasil

Horários de atendimento em dias de jogos do Brasil

Fique atento aos horários de atendimento diferenciados em dias de jogos do Brasil da 1ª fase da Copa 2022!

Veja mais
Plano CD – Prazo para alteração de percentual termina final de dezembro

Plano CD – Prazo para alteração de percentual termina final de dezembro

O novo percentual solicitado passa a valer a partir de janeiro de 2023.

Veja mais