Suspensa temporariamente a cobrança do equacionamento do déficit de 2015 do Plano Único BD CGTEE

Suspensa temporariamente a cobrança do equacionamento do déficit de 2015 do Plano Único BD CGTEE

Estamos fazendo uma revisão do plano de equacionamento com base na legislação vigente

Após a aprovação do Plano de Equacionamento do déficit 2015 pelo Conselho Deliberativo da Família Previdência em 2016 e, inclusive, início da cobrança em 2017, houve a revogação do art. 3º da redação original da Instrução PREVIC nº 32/2016 que permitia que o excedente da rentabilidade fosse utilizado para redução do resultado deficitário, item que foi utilizado no plano aprovado. Tal revogação foi publicada na Instrução PREVIC nº 16/2017, produzindo efeitos a partir de 01/01/2018.

Como o Plano de equacionamento ainda não tinha sido aprovado pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais – SEST, com a alteração na legislação, essa Secretaria se manifestou contrária ao plano aprovado em 2016, o que motivou a nossa revisão deste plano, com base na legislação vigente.

Com a revisão, o valor objeto de equacionamento original de R$ 23.939.593,58, sem considerar o excedente de rentabilidade, foi atualizado pela meta atuarial do plano até 31/12/2020, que resultou no montante de R$ 38.830.271,64, sendo 50% de responsabilidade da patrocinadora e 50% de responsabilidade de participantes ativos e assistidos.

Tendo em vista a Fundação Família Previdência ter implementado o plano de equacionamento antes do recebimento da manifestação da SEST, a patrocinadora, por não possuir parecer favorável do órgão de supervisão, não pode efetuar o pagamento das contribuições extraordinárias de sua responsabilidade. Diante deste fato, as referidas contribuições mensais extraordinárias pagas pelos participantes ativos e assistidos, de janeiro/2017 a dezembro/2021 foram atualizadas pela meta atuarial do plano e deduzidas do valor total a ser pago pelo grupo, respeitando, assim, a paridade contributiva.

Como parte da revisão, considerou-se necessária a aprovação pelos órgãos competentes antes do início de qualquer cobrança e para que ambas as partes iniciassem o pagamento das contribuições extraordinárias de forma simultânea. Dessa forma, o desconto da contribuição extraordinária para cobertura do déficit 2015 que vinha sendo paga pelos participantes ativos e assistidos está suspensa desde janeiro deste ano e somente será reativada com a aprovação da SEST. Assim que o novo plano de equacionamento estiver aprovado, comunicaremos prontamente, inclusive com a nova alíquota de contribuição extraordinária.

Em contrapartida, com a revisão do plano de equacionamento 2015 e atualização do montante a ser equacionado, o déficit do exercício de 2020 foi reduzido para R$ 8.947.625,46, valor abaixo do limite de déficit técnico permitido pela legislação e, por consequência, deixa de ser necessário a implementação de plano de equacionamento do exercício de 2020.



Fique por dentro do que acontece na ELOS

Em breve seus familiares também poderão ter o plano de previdência com a gente!

Novo plano instituído ELOS está quase saindo do forno. Esta nova modalidade de produto foi aprovada pelo nosso Conselho Deliberativo e seguirá para aprovação final do órgão regulador 

Veja mais
Processo de migração dos planos CGT Eletrosul está nas etapas de aprovação

Processo de migração dos planos CGT Eletrosul está nas etapas de aprovação

O estudo foi concluído e apresentado na última reunião do Conselho Deliberativo. Agora deve seguir para as instâncias de aprovação da patrocinadora.

Veja mais
Acompanhe a rentabilidade do seu Plano

Acompanhe a rentabilidade do seu Plano

O desempenho das carteiras apresentou melhora em julho, principalmente em decorrência das rentabilidades dos segmentos de renda variável e investimento no exterior.

Veja mais
Completamos um ano de gestão do Plano Único BD CGTEE

Completamos um ano de gestão do Plano Único BD CGTEE

Com avaliações positivas dos participantes em relação ao nosso atendimento, time de especialistas e estrutura de governança

Veja mais