Excesso de peso cresce nos últimos cinco anos

Proporção de adultos obesos subiu de 11,4% para 15%. Ministério da Saúde investe no estímulo à alimentação saudável e na promoção da atividade física

Levantamento do Ministério da Saúde mostra que quase metade da população adulta (48,1%) está acima do peso e 15% são obesos. Há cinco anos, a proporção era de 42,7% para excesso de peso e 11,4% para obesidade.

 

Os dados fazem parte da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), que em 2010 entrevistou 54.339 adultos, nas 27 capitais. O Vigitel é realizado anualmente, desde 2006, pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Núcleo de Pesquisa em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (NUPENS/USP).

 

Se for considerada somente a população masculina, mais da metade dos homens está acima do peso (52,1%). Entre as mulheres, a proporção é de 44,3%, com aumento significativo nos dois sexos. Em 2006, a pesquisa apontava excesso de peso em 47,2% dos homens e em 38,5% das mulheres.

 

Deborah Malta, coordenadora de Vigilância de Agravos e Doenças Não Transmissíveis, da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, explica que o expressivo crescimento no número de pessoas com sobrepeso e obesidade, em um curto período, é uma tendência mundial.

 

“A ocorrência do excesso de peso decorre do sedentarismo e de padrões alimentares inadequados. Essa é uma tendência mundial e o Brasil não está isolado. Ela é um reflexo do baixo consumo de alimentos saudáveis como frutas, legumes e verduras e do uso em excesso de produtos industrializados com elevado teor de calorias, como gorduras e açúcares, além de baixos níveis de atividade física”, afirma Deborah Malta.

 

No prato, menos feijão e mais gordura

Tanto os hábitos alimentares dos brasileiros quanto o sedentarismo e a realização de atividade física no lazer são indicadores investigados pelo Vigitel. Em relação à alimentação, a pesquisa aponta que o brasileiro está consumindo menos feijão (importante fonte de ferro e fibras), mais leite integral (com gordura) e bastante carne com gordura aparente. O número de adultos que comem feijão pelo menos cinco dias por semana é de 66,7% – em 2006, eram 71,9%.

 

Também é preocupante o percentual de adultos que consomem a quantidade recomendada de frutas e hortaliças – cinco porções diárias (ou 400 gramas), de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Importante fator de proteção para as doenças crônicas não transmissíveis, esses alimentos são consumidos na quantidade recomendada por apenas 18,2% dos brasileiros. Por outro lado, 34,2% dos entrevistados dizem que se alimentam de carnes vermelhas gordurosas ou de frango com pele; e 28,1% consomem refrigerantes, cinco vezes ou mais na semana.

 

Fonte: Ministério da Saúde

 



Fique por dentro do que acontece na ELOS

Participante do Plano BD Engie: fique atento ao período de votação da eleição suplementar

De 16 a 27 de maio, você poderá votar eletronicamente ou por telefone. Conheça os candidatos e suas propostas

Veja mais
Representantes da ELOS, Intersindical e CGT Eletrosul reúnem-se para esclarecimentos sobre os Planos BD

Representantes da ELOS, Intersindical e CGT Eletrosul reúnem-se para esclarecimentos sobre os Planos BD

O encontro ocorreu dia 5 de maio por meio de vídeo conferência e contou com a participação de 25 pessoas

Veja mais
Confira a gravação das apresentações de resultados na íntegra

Confira a gravação das apresentações de resultados na íntegra

Assista a gravação das apresentações de resultados e veja os principais pontos que foram discutidos, além disso, faça o download dos documentos caso tenha interesse

Veja mais
Plano CD: Revisão Anual do Perfil de Investimento

Plano CD: Revisão Anual do Perfil de Investimento

Do dia 1º até 31 de maio, é possível solicitar a troca do seu perfil de investimento. Este período para alteração de perfil de investimento deve ser usado para você verificar se o seu perfil atual atende às suas expectativas de risco x investimento.

Veja mais