fbpx
Finanças e previdência

Como a taxa Selic influencia na rentabilidade de alguns investimentos?

Publicado em 26/02/24

Neste artigo, vamos simplificar o entendimento sobre a taxa Selic. Considerada a taxa básica da economia, é operada pelo Banco Central junto aos bancos comerciais, e definida pelo Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central em reuniões realizadas a cada 45 dias.

Os movimentos de alta e baixa da Selic impactam diretamente na rentabilidade das aplicações financeiras, principalmente ativos de renda fixa.

O que é a taxa Selic?

A Selic, ou Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, representa o custo do dinheiro para os empréstimos entre os bancos com lastro em títulos públicos federais, sendo efetivamente a taxa de juros que o Governo Federal paga ao financiar sua dívida por meio desses títulos. 

A principal função da taxa Selic é servir como instrumento de política monetária para controlar a inflação. Para conter a inflação, a Selic é elevada, enquanto sua redução visa estimular a economia. Com a queda da Selic, a rentabilidade de investimentos mais conservadores, vinculados à Selic e ao CDI (este último considerado sua ‘irmã gêmea’), diminui. Por exemplo, uma aplicação de um milhão vinculada à SELIC, com a taxa reduzida de 13,75% para 11,25%, deixaria de render R$1.870,19 mensalmente.

O CDI é uma taxa que reflete o custo do dinheiro para os empréstimos de curtíssimo prazo (um dia) entre os bancos. Esses empréstimos são necessários para que as instituições financeiras fechem o dia com saldo positivo em caixa, conforme exigido pelo Banco Central. Os empréstimos são lastreados em Certificados de Depósito Interbancário, daí o nome da taxa.

Principais diferenças entre Selic e CDI

A taxa CDI é utilizada principalmente como um benchmark para a rentabilidade de investimentos em renda fixa, sendo a referência para muitos produtos financeiros do mercado, incluindo fundos de investimento, CDBs (Certificados de Depósito Bancário), LCIs (Letras de Crédito Imobiliário), LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) e outros.

Enquanto a taxa SELIC é estabelecida pelo COPOM, a CDI é determinada pelo mercado, baseando-se na média dos empréstimos diários entre bancos. Ela é considerada um indicador mais próximo da realidade do mercado financeiro e serve como um parâmetro de comparação para a rentabilidade de diversos investimentos em renda fixa.

Apesar de suas diferenças, as taxas Selic e CDI costumam ter valores muito próximos um do outro, dado que ambas refletem o custo do dinheiro no mercado financeiro brasileiro. A correlação entre elas é tão significativa que movimentos na taxa Selic frequentemente resultam em ajustes similares na taxa CDI.

O impacto da queda da taxa 

Em 6 de agosto de 2020, como medida para enfrentar a pandemia, o COPOM estabeleceu a Selic em 2%, o valor mais baixo da história. Posteriormente, essa taxa foi aumentada progressivamente, alcançando 13,75% na reunião de 04 de agosto de 2022, patamar que se manteve até 02 de agosto de 2023. A partir de então, começou a ser reduzida em 0,5% a cada nova reunião, atingindo 11,25% na reunião de 01 de fevereiro de 2024.

A queda da Selic pode levar investidores a buscar alternativas mais rentáveis, porém mais arriscadas, como ações, fundos de investimento imobiliário, ou até mesmo criptomoedas, na esperança de obter melhores retornos. Contudo, essa transição demanda um entendimento claro do perfil de risco do investidor, bem como de suas expectativas e objetivos financeiros.

A decisão de mudar o perfil de investimento não deve ser tomada levianamente, pois escolhas mal planejadas podem resultar em perdas significativas. É crucial que os investidores avaliem sua tolerância ao risco e seus objetivos de longo prazo antes de fazer qualquer mudança. Para aqueles incertos sobre seu perfil de investidor, buscar orientação de especialistas financeiros pode ser uma medida prudente. E uma vez definido o perfil ideal, é recomendável manter-se fiel a ele, evitando decisões precipitadas baseadas em movimentos de curto prazo do mercado, que frequentemente resultam em arrependimento e perdas financeiras.

Os participantes da Elos têm acesso ao teste de perfil de risco na área do participante do nosso portal. É um teste imprescindível para escolha do perfil de investimento do plano de previdência e também ajuda na escolha de outros tipos de investimentos.

Pular para o conteúdo