Finanças

Consolidamos os investimentos de multimercado de todos os planos em um único fundo exclusivo

0 minutos de leitura

19/01/23

Esta estratégia traz ganhos operacionais, escalabilidade e maior transparência na gestão

No final de dezembro de 2022, concluímos os aportes dos Fundos de Investimento classificados como Multimercado no BNP Paribas Elos Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Multimercado, nosso veículo exclusivo, que tem como objetivo consolidar as alocações em multimercado de todos os nossos planos de previdência.

De acordo com a legislação vigente (Resolução CMN nº 4.994 de 24/03/2022), as Entidades Fechadas de Previdência Complementar podem alocar até 15% dos recursos dos planos em ativos classificados com multimercado. Esta classe é bastante flexível, podendo investir em diferentes mercados, sem concentração em segmentos específicos, dando dinamismo para que os gestores possam investir em ativos ou fundos de renda fixa, ações, câmbio, juros entre outros. Por possuírem vasta possibilidade de alocação, na maioria das vezes, esses fundos possuem volatilidade (variação dos preços dos ativos) menor que a classe de renda variável.

Presente no Brasil desde 1950, o BNP Paribas é uma instituição francesa com mais de 162 anos de experiência, que emprega 190 mil pessoas e gere aproximadamente EUR 500 bilhões. Este banco foi recomendado pelo nosso Comitê de Investimento, após processo de seleção conduzido pelo time de investimentos, e aprovado pelo Conselho Deliberativo em julho de 2022 para ser responsável pela gestão do nosso Fundo exclusivo.

O nosso gerente de investimentos, Leonardo Galluzzi Sansivieri, destaca que a consolidação dos Fundos em Fundos de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento é uma tendência do mercado, especialmente para Entidades de Previdência Complementar de pequeno e médio portes. “No modelo antigo tínhamos aproximadamente sete gestoras responsáveis pela alocação da nossa estratégia de Multimercado. Com regras não padronizadas, tínhamos benchmarks e taxas de administração e gestão diferentes, o que dificultava a nossa gestão. Além disso, devido à quantidade excessiva de Fundos, somadas as todas as demais estratégias, o relacionamento com a gestoras acabava sendo mais distante.” O novo modelo simplifica a gestão e dá espaço para que a equipe de investimentos atue de forma mais estratégica.

Rafael Judar Vicchini, nosso diretor financeiro, destaca que a consolidação de fundos em uma única estrutura está inserida na estratégia mais ampla que adotamos, que contempla ações ligadas com ganhos operacionais, maior escalabilidade e transparência, o que também nos auxiliará a buscar novos públicos e implantar novas soluções.

Este movimento de consolidação também está sendo realizado na estratégia de Renda Variável, mas neste caso, o Itaú será o gestor responsável pelo fundo consolidador, também como resultado do nosso processo de seleção.